Notícias do Rio Grande Do SulSlider

Publicação orienta sobre cultivo de cogumelos comestíveis com uso de resíduos orgânicos

0



A publicação Produção de cogumelos comestíveis em substratos orgânicos, do Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), relata bons resultados de experimentos conduzidos no Centro de Pesquisa em Florestas, em Santa Maria, na utilização de resíduos orgânicos como substratos para o cultivo de cogumelos shimeji. A circular é gratuita e está disponível para download em www.agricultura.rs.gov.br/publicacoes.

De acordo com a pesquisadora Gerusa Steffen, uma das autoras, os produtores de shimeji costumam utilizar farinhas orgânicas de soja e milho misturadas à serragem na composição dos substratos. Mas essas farinhas, por serem orgânicas, têm um custo elevado, o que reduz a margem de lucro.

“Para nós, não há sentido utilizar um alimento, as farinhas, para gerar outro alimento, cogumelos. Por isso resolvemos testar diferentes composições de substratos utilizando somente resíduos orgânicos, objetivando também reduzir os custos de produção do substrato, que representam os maiores custos para os produtores”, explica Gerusa.

No experimento, foram testados diversos resíduos orgânicos para a composição dos substratos: serragem, maravalha, pó de café, erva-mate, casca de arroz, grãos de arroz sem valor comercial e vermicomposto de esterco bovino. Todas as composições avaliadas foram comparadas ao substrato padrão usualmente utilizado e recomendado por consultores técnicos da área de cultivo de cogumelos.

O parâmetro de avaliação dos substratos foi a sua eficiência biológica, uma variável que estima a produtividade média de cogumelos frescos em relação à massa fresca de substrato úmido. “É recomendável o uso de substratos que apresentam eficiência biológica próxima a 20%, o que significa que para cada 100 quilos de substrato úmido, espera-se uma produtividade de 20 quilos de cogumelos frescos”, detalha a pesquisadora.

O substrato de melhor resultado, com eficiência biológica de 27,84%, foi o composto por serragem de eucalipto (50%), grãos de arroz sem valor comercial (20%), casca de arroz (20%) e vermicomposto (10%). O substrato padrão apresentou eficiência biológica de 17,93%. “Isto demonstra que é possível substituir o uso de farinhas próprias para consumo humano por resíduos orgânicos sem valor comercial”, conclui Gerusa.

Além dos resultados da pesquisa, a publicação apresenta um panorama sobre a produção de cogumelos nos mercados nacional e internacional, as espécies mais produzidas comercialmente, fatores na produção de cogumelos, escolha do substrato, um passo a passo para sua esterilização e as etapas de cultivo.

Texto: Elaine Pinto/Ascom Seapdr
Edição: Secom



Fonte no link

Conselho de Estado se reúne para debater Covid-19 e questão orçamentária do RS

Previous article

Boletim de Conjuntura: retomada econômica no RS depende da evolução da pandemia

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *